Somos um movimento global que vive pela erradicação da pobreza, por um mundo mais justo, regenerativo e fraterno.

Missão

  • Conectar pessoas;
  • Compartilhar propósitos e recursos;
  • Concretizar a comunhão.

Visão

  • Conectar pessoas;
  • Compartilhar propósitos e recursos;
  • Concretizar a comunhão.

Até 2026, queremos ser percebidos como referência na erradicação da pobreza no Brasil.

Os valores que nos movem nesta jornada:

Fraternidade:

Consciência da potencialidade de todas as pessoas, nos reconhecendo como membros de uma mesma Comunidade Global.

Interdependência:

Acreditamos que o senso de comunidade emerge da consciência da conexão entre o nós e o cosmos

Coerência:

Buscamos alinhar: intenção > pensamento > fala > sentimento > ação.

Reciprocidade:

Acolhemos o outro, na diversidade, como parte de nós, em um fluxo contínuo entre dar e receber.

Nossas ações por um mundo mais justo, regenerativo e fraterno.

Conexão entre oportunidades e vulnerabilidades
Realizamos Projetos de Empreendedorismo e Florescimento Humano com comunidades vulnerabilizadas.
Empreendedorismo com propósito em edc

Sustentamos uma rede global de empresas, empreendedores e empreendedoras comprometidos com a erradicação da pobreza.

Engajamento cultural
  • Fomentamos iniciativas com pessoas e comunidades comprometidas com a cultura da Economia de Comunhão em seus territórios a partir da promoção de projetos e iniciativas locais, eventos, conexões, facilitações, circulação de relatos e cases, conectando-as com o movimento global;
  • Incentivamos reflexões acadêmicas por meio do Centro de Pesquisa Filadélfia.

Nossos números

Empresas formalmente inseridas na Economia de Comunhão globalmente

Associados à Economia de Comunhão no Brasil

Projetos em andamento de norte a sul do Brasil

Milhões* gerenciados nos últimos 10 anos globalmente. *aproximadamente

A Anpecom

Associação Nacional por uma Economia de Comunhão surge em 2005, quase 14 anos após o nascimento da Economia de Comunhão, com a ideia de se tornar uma estrutura jurídica para o crescimento deste movimento cultural e econômico.

Nossa origem

Conheça a trajetória da Economia de Comunhão

A Economia de Comunhão nasceu da inspiração da líder civil e espiritual Chiara Lubich, italiana, também fundadora do Movimento dos Focolares. Em 1991, Lubich não tinha conhecimento a respeito dos negócios de impacto. A “ideia” de uma Economia de Comunhão foi especialmente motivada pela profunda desigualdade social que encontrou ao conhecer as favelas que envolviam a cidade de São Paulo durante uma de suas visitas ao país.

Diante desse cenário, propôs aos empresários e às empresárias do Brasil e do mundo que suas empresas trabalhassem com o objetivo de reduzir a pobreza. Foi uma inspiração sensível ao contexto socioeconômico, e não propriamente o lançamento de uma nova teoria. Hoje, trinta anos depois, a Economia de Comunhão é um movimento cultural e econômico de atuação prática e acadêmica, além de integrante do ecossistema de negócios de impacto.

Transparência

Relatório de
Resultados 2021

 

Faça download do Arquivo

Relatório de
Resultados 2020

 

Faça download do Arquivo

Orçamento Supera
2020

 

Faça download do Arquivo

Organizações parceiras

Sistema B - Brasil
Associação Zagaia Amazônia