Foi na educação financeira, que Matheus encontrou a resposta para sua principal dúvida. 

Matheus Machado

Matheus Machado, MBA em Gestão de Projetos e em Finanças.

Sonhos são formados por diferentes fatores. Eles começam como uma ideia, que se transforma em um plano e que somente com oportunidades podem ser concretizados para se tornarem, finalmente, uma realidade. E foi a grande quantidade de pessoas que abrem mão dos seus sonhos por falta de recursos financeiros que motivou Matheus Machado a entender por que isso acontece tanto.

Formado em Direito,  suas aptidões sopraram sua vida para outros ares. Sua viagem até a educação financeira foi longa, com especializações, MBA e experiências em eventos que mostraram para ele que, talvez, uma resposta para sua questão estaria imersa na educação

Foi em 2019 que a convite de um conhecido religioso ele conheceu a Economia de Francisco, um movimento que despertou nele um olhar mais atento ao mundo e criou em seu íntimo pontes e conexões que o auxiliaram nessa jornada.

“Como já atuava na época com gestão, resolvi me aprofundar cada vez mais nas questões de finanças pessoais e me apaixonei pelo tema, criei um método próprio, comecei a aplicá-lo e ao ver que os resultados começavam a vir, passei a me dedicar cada vez mais à área”, conta Matheus. 

Hoje, ele tem uma coluna em rádio sobre educação financeira, já teve quadro na TV sobre o tema e participa quase que semanalmente de programas tratando o assunto, seja inflação, juros, cuidados do dia ou por meio de palestras e eventos.

educação financeira

Matheus durante uma palestra.

Educação financeira internacional

Para Matheus, a educação financeira prepara as pessoas para uma melhor relação com suas finanças, por isso deve ser debatida em todos os lugares, com todas as pessoas. Dessa ideia surgiu em 2020 o Hub de Educação Financeira. 

Ao lado de colegas da Vila Finanças e Humanidades da EoF, ele apresentou um esboço de projeto que poderia ajudar as pessoas a terem maior entendimento e afinidade com as finanças. Isso por meio da formação em finanças pessoais e de negócios, além de conteúdos sobre empreendedorismo. 

E foi a partir da criação do projeto EoF Escola de Educação Financeira e Empreendedorismo, que conectados com a Vila Agricultura e Justiça, uma nova ideia surgiu. A Vila Agricultura e Justiça realiza um trabalho chamado “Farms of Francesco” (Fazendas de Francisco) na Amazônia, na Nigéria e em uma comunidade chamada El Cany, em Cuba. Ao lado da Farms, Matheus e seus colegas propuseram o Hub.

“A partir das demandas e necessidades de cada comunidade, começamos um trabalho de elaboração dos conteúdos do curso e todo o aparato que envolve a implementação de um curso online em comunidades que não possuem ainda uma infraestrutura tão preparada. Praticamente já temos todo o material didático finalizado e estamos articulando potenciais parcerias para a parte financeira.”

Finanças na prática

No dia a dia, a educação financeira é aplicada em diferentes momentos. Nas comunidades amazônicas e nigerianas, Matheus explica que é possível encontrar famílias voltadas ao cultivo agrícola, pessoas que têm custos com fornecedores, materiais, insumos, espaços, transporte e tantos outros mais. 

“Saber negociar bem o seu custo, tentar enxugá-lo para melhorar a margem do seu negócio, são passos essenciais para criar um ambiente mais saudável e incrementar a qualidade de vida dos cidadãos locais”, ele relata.  

Já em Cuba, encontram-se pessoas que lidam com clientes, fornecedores, prazos e tudo aquilo que envolve a gestão de um negócio. 

“Quando se cria um negócio financeiramente saudável, é mais fácil que você seja capaz de gerar renda, empregos, distribuir de forma justa o capital entre as pessoas.” 

Por isso, a Economia de Francisco é sua inspiração: ela age como uma diplomata, uma vez que possibilita a criação de pontes, a promoção de diálogos, a transformação da nossa realidade através da construção coletiva e uma saúde financeira palpável. 

Evento da Economia de Francisco.

Participação durante evento EoF.